Traduzir / Translate this blog

Se pudesse...

Duy Huynh - Journey Within A Journey II, 2012,
acrylic on wood, 32"40".

Se eu pudesse separar-me de mim
Ignorar o colete de forças que me agarra
Ao doloroso fim que há-de vir 
Eu poderia ser feliz.


Se eu fosse capaz de correr mais do que a minha sombra 
Ou ela ficasse estática e suspensa no ar circundante ao meu movimento 
Sei que seria menos múltiplo aqui 
Eu poderia ser feliz.


Se o espaço fosse reduzido ao habitat dos teus lábios 
E a tua língua dançasse como um rio por entre as margens 
Tudo serias a hipérbole do sonho e a utopia da fascinação 
Então, eu seria feliz.


Mas não consigo separar-me de mim, nem correr assim tão depressa 
Se ao menos pudesse correr devagar, mas para ti 
Talvez assim, pudesse ser feliz.

De olhos nos olhos com o meu reflexo no espelho 
Dialogo como num monólogo de ausência, no limiar do desassossego...

Acordem mãos vacilantes!
Apertem-se em mim! 
Esmaguem esta dor cortante 
Afastem-me das correntes 
Libertem-me!!
Quero ser feliz!




Pedro Barão de Campos.

2 comentários:

Telmo Rolo disse...

Excelente Blog. Parabéns :)
Visita http://poesiadevida19.blogspot.com/2013/03/campanha-de-incentivo-leitura.html
tenho a certeza que te interessa.

Marta disse...

Podes começar a tentar. . .